| Login | Crie o seu Jornal Online FREE!

Clipping CMH
Desde: 11/11/2014      Publicadas: 6484      Atualização: 27/04/2017

Capa |  Hortolândia  |  Política  |  RMC/RPT


 Política
  20/04/2017
  0 comentário(s)


Mudanças na reforma da Previdência estão no limite, diz Meirelles
Mudanças na reforma da Previdência estão no limite, diz Meirelles

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, disse nesta quarta-feira (19), em Washington, que a reforma da previdência já atingiu o "limite" de mudanças que pode sofrer para ser aprovada.

A declaração foi dada horas depois de o relator da reforma na Câmara, Arthur Oliveira Maia (PPS-BA), apresentar mudanças ao texto, como a alteração na idade mínima para a aposentadoria de trabalhadoras rurais.

"Estamos mais ou menos no limite das mudanças que podem ser feitas sem alterar o equilíbrio fiscal do país", disse Meirelles a jornalistas às margens das reuniões de Primavera do FMI (Fundo Monetário Internacional) e do Banco Mundial na capital americana.

Segundo Meirelles, o governo "não contava, em nenhum momento", que o texto apresentado ao Congresso "fosse ser aprovado 100%" pelos parlamentares.

"É normal em qualquer processo deste tipo, em qualquer lugar do mundo, que o Congresso fizesse algumas alterações. O importante é que as alterações sejam feitas nessa fase, onde se está discutindo o relatório e que não haja grande mudanças a partir daí."

Ele, contudo, admitiu que "certamente o benefício fiscal não é aquele que seria caso a proposta original fosse aprovada".

O ministro afirmou ainda que mudanças recentes como a alteração da idade mínima de aposentadoria para policiais são "simbólicas, importantes, mas que não têm grande efeito do ponto de vista fiscal".

Meirelles disse que o governo não trabalha com "cenários alternativos" caso a reforma não seja aprovada, mas demonstrou cautela sobre o que deve falar a investidores em suas conversas nos Estados Unidos.

"A garantia [de aprovação da reforma] será dada no dia em que for votada no Congresso e for incorporada à Constituição", afirmou. "O que estou fazendo aqui é transmitindo a minha expectativa, a minha avaliação dos acontecimentos e do que achamos que irá ocorrer no Congresso."

CÁLCULOS

O ministro também comentou as previsões divulgadas nesta quarta pelo Itaú Unibanco, que calculou que as alterações feitas no Congresso reduziram o texto a 57% da proposta original, levando a uma economia de R$ 431 bilhões, ante R$ 755 bilhões previstos com o texto original, até 2025.

Segundo ele, o impacto seria menor que esse. "A queda do beneficio é menor, esperamos que tenha-se, no final do processo, uma reforma que seja mais do que 70% do benefício fiscal projetado na primeira proposta que mandamos", afirmou.

Logo após a conversa com jornalistas, o ministério da Fazenda divulgou o seu próprio cálculo, dizendo que, como está hoje, após ajustes feitos pelo relator da proposta na Câmara, o texto representa 75% do benefício fiscal projetado para dez anos na primeira proposta do governo —e 72% para 30 anos.

"É um número que já estava precificado pelo mercado", disse, acrescentando que é normal haver diferenças de projeções. "É normal que alguém faz uma conta, outro faz outra conta."

Meirelles chegou a Washington nesta quarta-feira e, nos próximos três dias, se reunirá com os ministros das Finanças da China, da Austrália e da Espanha, além de investidores e representantes das agências de classificação de risco Moody's e Standard & Poor's.



  Mais notícias da seção Política no caderno Política
27/04/2017 - Política - Reforma trabalhista é aprovada na Câmara; veja como votou cada deputado
Reforma trabalhista acaba de ser aprovada na Câmara dos Deputados. Projeto do governo Temer representa o maior ataque aos direitos dos trabalhadores em todos os tempos. Apenas oito partidos orientaram voto contra. Veja como votou cada deputado...
26/04/2017 - Política - Reformas não podem ser conduzidas sem debate, diz CNBB. Bispos pedem greve
O Executivo e o Congresso são pouco sensíveis às manifestações da sociedade sobre as mudanças na Previdência e na legislação trabalhista, diz a CNBB...
26/04/2017 - Política - Quem vai aderir à greve geral de 28 de abril?
Centrais sindicais e categorias como metroviários, bancários, professores e motoristas devem participar da paralisação...
26/04/2017 - Política - Com a reforma trabalhista, o poder do empregado fica reduzido a pó
Para pesquisadora de sociologia do trabalho, a aprovação da reforma trabalhista conduzirá ao aumento da violência e da desigualdade...
25/04/2017 - Política - Mídia ignora críticas à reforma da Previdência
O espaço para vozes contrárias é raro e o apoio à proposta do governo é amplo: vai de 62%, no caso da Record, a 91%, no da TV Globo...
25/04/2017 - Política - Ministro da Justiça admite que entregou a Funai ao PSC
A autarquia é subordinada ao MJ, mas Osmar Serraglio diz desconhecer seus rumos pois o responsável por ela é o deputado André Moura, líder do governo...
25/04/2017 - Política - Por pressão dos patrões, Temer pode vetar fim da contribuição sindical
Entidades como Fiesp, CNI e CNC são contra extinção da taxa; proposta retira R$ 500 milhões do Ministério do Trabalho...
24/04/2017 - Política - Reformas trabalhista e previdenciária devem avançar nesta semana
Mudanças na CLT vão a voto na quarta-feira. Alterações na Previdência Social serão debatidas em três sessões...



Capa |  Hortolândia  |  Política  |  RMC/RPT
Busca em

  
6484 Notícias